quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Não vi a Selecção

Tinha reservado umas linhas neste espaço para falar sobre a nossa Selecção. Como não a vi em Copenhaga, fiquei sem tema. Não era problema da televisão, que a imagem estava bem focada; nem do som, porque ouvi tudo de forma límpida. Tenho uma vaga ideia de um pontapé de Ronaldo ter interrompido o recital da Dinamarca, na parte final do jogo, dando aos comentadores uma esperança infundada num empate salvador. Que injustiça seria aquele adversário dos nórdicos ganhar um ponto quanto tudo fez para perder três. Conto que Portugal surja no play-off com aquele ânimo que presidiu a mudança de seleccionador. Se isso não acontecer, será muito grave. Não pela perda de um lugar no Europeu, mas porque será a prova acabada de que estes jogadores só reagem por impulsos e só dão o litro quando o contexto lhes agrada.
Enviar um comentário