sexta-feira, 14 de maio de 2010

O rumor

Há algumas semanas correu um rumor de que o Benfica estava na iminência de perder pontos por causa da inscrição irregular de Kardec. A maior tanga de 2010, facilmente comprovada através dos registos da CBF, que só alguns jornais se deram ao trabalho de consultar. Agora, impulsionados por uma notícia da Benfica TV, alguns órgão de comunicação social asseguraram que um adepto morreu na sequência dos desacatos em Braga, durante os festejos do título do Benfica naquela cidade. A fonte é um canal de um clube. Até pode ter fundo de verdade ou não ter ponta por onde se lhe pegue. Para o caso parece que isso não interessou minimamente a quem, ao arrepio do bom senso e das regras deontológicas, não se deu ao trabalho de confirmar a notícia, de lhe dar rosto ou de explicar aos leitores as circunstâncias em que alegada morte se deu. Até isso ser feito, não passa de um rumor. «Empurrar» a coisa para a Benfica TV e assobiar para o ar é que não pode ser. Não se brinca com a morte. É um assunto demasiado sério.

PS: Há momentos, o Público veio finalmente esclarecer que nenhum hospital - em Braga ou no Porto - confirma a morte de um adepto nos festejos do título. Remetem novamente a questão central para a BenficaTV. O online do Público não pode demitir-se da sua (ir)responsabilidade. Caiu na tentação de difundir e ampliar uma mentira que podia ter degenerado em mais violência. A mesma ideia se aplica ao Record online.

Enviar um comentário