quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Augusto Mata e Catarino - unidos pelo 45



Duas gerações que se cruzam, com um algarismo em comum: 45. Há 45 anos que o Augusto Mata treina, sem parar, e apesar da saúde por vezes o trair, não dá sinais de querer travar. É um homem de amores seletivos (apenas treinou cinco clubes) mas de arrebatadora paixão pelo futebol. A história de que o Pedroto ficou encantado com o sistema de fora de jogo de Mata é preciosa. Uma pérola magnificamente escrita pelo Pedro Cadima

Agora, o Catarino. Outro caso de longevidade, mas a jogar. Vai fazer 45 anos em Março. De amores diversos e estimulados pelo amor à bola, um mundo de contos e golos, todos eles pacientemente contadinhos pelo meu bom camarada Miguel Mendes. 

São estes casos de vida que gostamos de alimentar em A Bola. Obrigar o leitor a parar, a ler, é a missão de qualquer jornalista que se preze. O mau jornalista é aquele que escreve para ele. O bom escreve para o Mundo. 






Enviar um comentário