segunda-feira, 11 de abril de 2016

Lanche: arroz frio com mortadela

Foto: Globoesportes

É duro perceber que no futebol há situações destas, mas esta reportagem da Globo ajuda-nos a perceber a razão pela qual tantos jogadores brasileiros se aventuram fora do País. Nem tudo são rosas, especialmente nos clubes com sede nos Estados mais pobres. 


Líder do returno do campeonato estadual, com 100% de aproveitamento, o Piauí vive uma crise enquanto disputa uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro. Em excelente momento dentro de campo, o Enxuga Rato passa por um ambiente interno conturbado. O clube rubro-anil está com dois meses de salários atrasados, segundo os jogadores, e não treina desde a última quarta-feira em sinal de protesto. E a insatisfação do elenco não se restringe às folhas em débito. A estrutura, principalmente a comida, é alvo de reclamações. Um dos lanches dados na véspera de uma partida do torneio foi arroz gelado com mortadela, de acordo com o relato dos atletas. Para jogar no último sábado, na vitória em cima do Parnahyba, o time recebeu R$ 100. A diretoria financeira negou com veemência as denúncias do time e afirmou que a quitação dos vencimentos é prioridade.

Enviar um comentário