domingo, 20 de maio de 2012

Taça em boas mãos


Podemos comprar o trajecto da Académica esta época a uma montanha russa. Começou muito forte, depois desceu a pique, ameaçou sair dos trilhos, mas na última curva recuperou o fôlego e arrumou as ideias. Do que vi no último jogo do Campeonato, em Guimarães, fiquei com a convicção de que os estudantes tinham uma palavra a dar no Jamor. Ganharam ao Sporting e ganharam bem. Podiam até ter vencido por mais. Tiveram capacidade de sofrimento e quando se impôs recuaram as linhas. Taça nas mãos certas e com o treinador certo. No ano estreia como técnico principal, Pedro Emanuel sofreu que se fartou mas revelou sempre uma postura de líder determinado e destemido. 


Quanto ao Sporting, o último capítulo da época parece-me um daqueles enredos dos filmes de suspense, que acaba de forma absolutamente surpreendente. Foi Domingos que desbravou caminho até ao Jamor. Entretanto, foi despedido. Ouvi e li que o Sporting melhorou. Tomou uma aspirina para a tosse, seguiu o seu caminho e no jogo que ia salvar a época voltou a engasgar-se. Não sei, pode ser impressão minha, mas há uma pontinha de ironia a anteceder o «The End». 
Enviar um comentário