quarta-feira, 7 de março de 2012

APOEL - chamem-lhes coitadinhos




Não pode ser por acaso que o APOEL chega tão longe na Champions. Não pode, porque não é. É uma equipa com qualidade coletiva e uma organização bem acima da média. Foi desprezado por todas as equipas com que jogaram. Até os portistas esfregaram as mãos de contentes por terem estes cipriotas como adversários, o que também funcionou como tónico para o APOEL fazer história. Com Paulo Jorge (o grande Chouriço), Nuno Morais e Hélder Sousa a titulares, os amarelinhos despacharam nos penalties o Lyon e chegaram aos quartos-de-final. É uma proeza tremenda! Vão ficar por aqui?
Enviar um comentário