quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Happy Braga



Não foi um parto fácil nem pacífico, mas o Braga está nos 16-avos-de-final da Liga Europa. É a quinta vez que a equipa ultrapassa a fase de grupos nas últimas seis épocas, um sinal de que o estatuto europeu dos minhotos está mais do que consolidado. Um dos objectivos da época está quase alcançado. Digo quase porque foi assumido pelos bracarenses que os oitavos da Liga Europa seriam o objectivo mínimo.

Adversário difícil o Birmingham, que para mim esteve um furos acima do Braga na construção de lances ofensivos, falhando, inclusivamente, uma grande penalidade. O golo de Hugo Viana foi feliz mas libertador para a equipa de Leonardo Jardim. O Birmingham perdeu um pouco a noção do espaço e atacou com menos clarividência, sem deixar de incomodar a baliza de Quim. Mas abriu muito o flanco e uma vez mais o Braga não soube explorar de forma conveniente esse factor.

«Piores 15 minutos da época» na abordagem ao jogo, acusou Jardim. Diria até que foram 25 minutos realmente maus que chegue. Gosto do madeirense por não ocultar evidências, como é hábito em muitos treinadores portugueses. Ataca o problema de frente, tem esse mérito. Sei que ele ainda não caiu nas boas graças dos adeptos, o que pode ser um problema a médio prazo se o rendimento do Braga não melhorar. Estou convencido que a produção da equipa vai subir quando o plantel oferecer mais soluções. Sete baixas é muita coisa e ainda há Galo que não entra nas contas do treinador. Imagino que em Janeiro o quadro será diferente...
Enviar um comentário