terça-feira, 4 de outubro de 2011

Os milhões, a compra e recompra

A SAD do SC Braga fechou o exercício do ano 2010/11 com um resultado líquido positivo de 5,2 milhões de euros. Os dinheiros da Europa foram a mola impulsionadora deste lucro histórico e inédito na vida do clube minhoto. Há muita informação contida no Relatório e Contas, que pela primeira vez foi publicado no site do clube. Desde as contas gerais aos pequenos segredos negociais com os grandes, fez-se luz sobre vários dossiers.

O adepto mais atento não pôde deixar de verificar que o SC Braga vendeu 90 por cento dos direitos económicos de Juan Carlos, jogador que está no Saragoça, por 2,5 milhões a um fundo irlandês. O mesmo valor que despendera para comprar o jogador ao Real Madrid. A propósito deste exercício contabilístico, perguntaram-me hoje se ainda era válida a cláusula que previa a recompra, por 5 milhões de euros, do passe de Juan Carlos pelos merengues. Continua de pé. Mas como, se o SC Braga só tem agora apenas 10 por cento dos direitos económicos? Aquele fundo serviu para o SC Braga comprar um jogador com forte potencial de valorização sem gastar um cêntimo. No futuro, talvez faça algo parecido com isto:

16 de outubro de 2010
«A Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que alienou, em regime de associação económica, as seguintes partes dos direitos económicos de três atletas contratados no início da época:-
37,5% dos direitos desportivos do jogador João Moutinho por 4.125.000€ à Mamers B.V.;

3 agosto de 2011
O FC Porto anunciou esta quarta-feira a compra,
por quatro milhões de euros, de 22,5 por cento dos direitos económicos de João Moutinho ao fundo de investimento que partilha com os "dragões" o valor do passe do futebolista.

Enviar um comentário