segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Uma anedota

O despedimento de Vítor Pontes do União de Leiria é mais um episódio anedótico do rocambolesco início de temporada da equipa do Lis. Não está em causa a competência ou não do treinador, pois manda a lógica que se diga que dois jogos não chegam para se mudar hábitos de derrota. Se não acreditasse nem conhecesse as qualidades humanas e técnicas de Manuel Cajuda, arriscaria dizer que o União de Leiria engatou a quinta velocidade e acelera alegremente rumo ao precipício. Talvez a capacidade de mobilização de Cajuda atenue os muitos equívocos e erros grosseiros cometidos até agora pela estrutura leiriense.
Enviar um comentário