quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Douglão, a lei e a FIFA



Se a FIFA tiver um pingo de dignidade envidará todos os esforços para que Douglão seja uma das peças da estratégia de Leonardo Jardim para o jogo desta noite, com o Birmingham. O Kavala foi hoje despromovido à IV Divisão por viciação de resultados, uma decisão que era esperada mas que a Federação grega, com a conivência da FIFA, deixou arrastar no tempo. O jogador e o respectivo certificado internacional ficaram presos neste enredo de contornos pouco edificantes para o futebol, ao ponto do presidente do Kavala ter sido esta tarde detido pela autoridades.


No fundo, em vez de proteger os verdadeiros actores do espectáculo, a FIFA protege os interesses sombrios de clubes que não vivem em paz com a lei. As provas recolhidas no caso Kavala/Voulos eram tão esmagadoras, que só mesmo um País mergulhado no caos económico e social demoraria mais dois meses a tomar uma decisão final. Se o jogador em causa fosse o Barcelona ou o Milan, não seria a FIFA mais diligente? Fica sempre a dúvida.

Enviar um comentário