sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Diogo, criança feliz

Não me tem apetecido falar sobre futebol. Há coisas mais importantes e hoje vou falar de um caso que há cerca de dois meses me arrebatou. Tomei conhecimento dele no colégio dos meus filhos e tocou-me fundo. Desde então não páro de coleccionar tampinhas e pus a toda a família a trabalhar nessa missão. A edição de hoje do Correio da Manhã conta a história do pequeno Diogo Farinhoto, de dois anos, que nasceu sem a mão direita. Graças a uma incrível onda de solidariedade que passou a fronteira portuguesa e chegou à Galiza, o Diogo vai finalmente receber a mão mioeléctrica que esteve na origem do movimento.

O meu contributo financeiro para esta causa foi simbólico - um grande lago é feito de pequenas gotas. Mas nem é preciso dar dinheiro para ajudar meninos como o Diogo. Basta recolher as tampinhas e direccioná-las para o sítio certo. Neste caso particular podem consultar a página no Facebook ou o blogue.
Enviar um comentário