terça-feira, 24 de maio de 2011

Na boca do leão



Não assisti em directo na televisão à apresentação oficial de Domingos no Sporting. A minha retina ainda está a tentar habituar-se ao verde que emana das fotografias do mister leonino - outro conceito que vai demorar algum tempo a encaixar. Domingos faz-se acompanhar dos seus adjuntos de Braga (todos eles dedicados profissionais) e por uma pessoa muito especial para mim: Jorge Vital. Homem íntegro, extraordinário treinador de guarda-redes, um dos últimos «baixotes» a vingar entre os postes num grande - precisamente o Sporting. Daqui lhe envio um forte abraço. Pode ser que a partir de agora Rui Patrício deixe de encaixar golos do meio da rua.

14 comentários:

Hugo disse...

Se me dessem a escolher entre domingos e Vital, preferiria, sem pensar duas vezes, o Vital! Essa sim, foi uma grande perda para o nosso clube... :(

Rui Ribeiro disse...

E o Braga continua sem treinador e sem...reforços! E agora , sem treinador de Guarda-Redes também.

pascoal sousa disse...

Rui, o Braga tem 6 reforços para 2011/12: Bracali, Douglas, Zé Luís, Imorou, Galo e Djamal. É um bom começo. Quanto ao treinador, julgo que Jardim há-de acabar por aparecer por lá...

Anónimo disse...

Hello foi a 2ª vez que vi o teu blog e gostei muito!Bom Trabalho!
Adeus

Anónimo disse...

Bigsousa e que tal dizer aquilo que o Domingos uma vez lhe disse sobre os adeptos do Braga?Disse que quando ele saísse o revelaria;).

Cidchen disse...

Também me custa ver o Domingos de verde, no meio de gente hipócrita.

Quanto ao Vital, também concordo com o que foi dito. Essa sim, foi uma enorme perda para o SCB. Ele é nada mais, nada menos que o melhor treinador de guarda-redes português.

pascoal sousa disse...

Tem razão, anónimo. E vou revelar a história: aconteceu em meados de Dezembro, quando a equipa atravessava fase muito conturbada e já se falava nos corredores de Jardim como possível sucessor (já agora, fala-se de Jardim no Braga desde que o Beira-Mar ganhou no Axa, no Campeonato). No parque de estacionamento do Axa, no final de uma conferência, abordei o Domingos para o questionar sobre o seu estado de espírito. Julgava que ia conhecer um quadro negro, mas houve uma entidade que lhe deu força: os adeptos. «Joguei muitos anos no Porto, joguei em Tenerife, cruzei-me com adeptos espectaculares, mas estes [do Braga] são incríveis, únicos. Mesmo nesta fase nunca me insultaram, nunca vi um lenço branco na bancada, nada. Só apoio, carinho e confiança, e uma ou outra boca devido a opções no onze, o que é natural. Com adeptos assim tenho que me sentir bem e feliz.»

Julgo que não é uma grande revelação, já que mais palavra menos palavra Domingos falou publicamente sobre o mérito dos adeptos do Braga na subida de rendimento da equipa a partir de Março. Mas é importante neste contexto: o treinador, mesmo em maré baixa, sentiu o apoio quase incondicional dos braguistas, o mesmo sucedendo aos jogadores. Isso foi preponderante para a equipa dar a volta ao texto. Os adeptos foram realmente o 12.º jogador esta época. No futuro, seja quem for o técnico, seria bom que esse nível de tolerância e de fidelidade se mantivesse, mesmo se o Braga passar por um período menos inspirado. Esta é a marca distintiva dos braguistas - sobretudo em relação aos seus vizinhos mais próximo, que costumam ferver em pouca água ao mínimo percalço da equipa.

Pedro Ribeiro disse...

Se o Bigsousa precisa de tempo para se habituar a ver Domingos com outras cores, a qualquer adepto do Braga muito mais lhe custará! Também pelo que acabou de confidenciar, percebia-se que havia uma certa química entre treinador e adeptos que, é óbvio, se explica pelos resultados conseguidos mas que penso ultrapassa essa razão. Penso que a personalidade de Domingos e a forma como se comportou ao longo de todo o seu percurso em Braga (mesmo se não me tenha parecido correcto o timing do anúncio da sua saída) também terão alguma coisa a ver com essa relação. É por isso doloroso ligar por estes dias a TV ou ver as capas dos desportivos nos escaparates e deparar com Domingos de verde. No fundo, os adeptos são quase um anacronismo no futebol de hoje: vivem (ou pensam que vivem) num mundo dominado por afectos quando na verdade tudo é demasiado efémero e contingente. E, paradoxalmente, todo este mundo em que o profissionalismo dita leis gravita em torno dos únicos "amadores" que sobraram no futebol: os adeptos.

De todo o modo, ao contrário do que diz a maioria dos "especialistas", acho que Domingos escolheu o único caminho que lhe restava, não ficando em Braga. E, embora todas as escolhas comportem riscos, penso que teria sido mais arriscado para Domingos ficar em Braga, onde a fasquia está muito elevada e é necessário começar tudo praticamente do zero. O Sporting tem outros meios e parte de resultados (para a sua dimensão) muito pobres. É verdade que o Sporting é um "saco de gatos", mas também é verdade que Domingos terá à sua volta dois homens muito experientes e que já deram no passado mostras de competência (Duque e Freitas).

Pelo contrário, penso que é o Braga que corre mais riscos com a troca de treinadores. Ainda assim, penso que, se haveria altura ideal para a separação, era esta, quando um ciclo termina e outro se inicia. Mais vale fazer entrar um novo treinador numa altura destas do que com o "comboio em andamento". No entanto, os nossos homens do futebol terão de gerir muito bem as expectativas, reduzindo-as para uma fasquia realista, de forma a oferecer alguma margem de erro ao novo técnico. É que uma eventual carreira de sucesso de Domingos em Alvalade (sobretudo se acompanhada de uma carreira menos boa do Braga) será inevitavelmente atirada à cara de Salvador e forçosamente criará algum mal estar à volta da equipa e do seu novo treinador.

No mais, corroboro inteiramente as suas palavras em relação ao Vital. Muitos dos nossos adeptos consideram-no uma baixa mais significativa do que Domingos... e talvez tenham razão. Se formos ver a quantidade de guarda-redes que o Braga ofereceu às selecções nacionais (das várias categorias) nos últimos dez anos...

pascoal sousa disse...

O Domingos é uma pessoa emotiva, que valoriza manifestações de afecto e cria laços fortes com os adeptos - já foi assim em Coimbra e Leiria, mas Braga foi realmente especial. Quanto ao Vital, depois de uma folha de serviços extraordinária, com provas dadas na formação e valorização de muitos guarda-redes em Braga, salta para um patamar esperado. Dizer-se que o Sporting é um projecto de risco, está certíssimo; afirmar,como já ouvi, que o Sporting é um passo atrás do ponto de vista desportivo, só pode ser brincadeira. O Sporting é uma instituição com problemas, mas como clube tem uma grandeza que só os tolos podem pôr em causa.

Rui Ribeiro disse...

BigSousa , fiquei bastante emocionado com o a história sobre o Domingos, sem dúvida alguma.

Nós , como adeptos e sócios do Braga , tentamos marcar sempre a diferença e a verdade é que somos mesmo diferentes! Nunca viramos as costas à equipa , mesmo na pior fase e não andamos a pedir a cabeça de ninguém quando as coisas correm mal.
Somos uns adeptos que amamos incondicionalmente o nosso clube , com juras de amor eterno e caímos em pé mesmo que a equipa esteja de rastos.

Mesmo na derrota , o apoio continua sempre lá e batem-se palmas de pé à equipa e isso viu-se em Dublin e em outros tantos campos.

pascoal sousa disse...

Eu sei, Rui, que este é o sentimento dominante dos adeptos do Braga em relação ao apoio à equipa e aos treinadores que lá passaram. Aliás, o próprio Jorge Jesus sentiu esse calor humano quando lá esteve e isso foi particularmente evidente no jantar do «SuperBraga.com» no restaurante Costa.

Miguel Oliveira disse...

Vote no meu blog, Qual é que foi o melhor jogador do Braga esta época?

Abraços

link do blog:http://magic0braga.blogspot.com/

Cidchen disse...

Nós, adeptos do Braga, sabemos o que valor que marcamos. :P

E sabíamos porque se notava que o Domingos nos sentia verdadeiramente. Vai sentir muito a nossa fala.

Poente_B5 disse...

Eu como adepto bracarense reconheço-me nesse comentário.
Nunca mandei treinador nenhum às favas!!
Acho que ninguém quer fazer o seu trabalho mal feito.
Às vezes compreendo que é melhor mudar, mas sempre numa perspectiva correcta!
Quem vier terá o meu apoio sempre.
E se puser a equipa a jogar bom futebol melhor ainda!
Eu sou adepto do Braga, e do bom futebol... Ganhar é bom mas não deixa de ser secundário, pois no desporto para alguém ganhar outros têm de perder...óbvio mas muitos não pensam assim!!