segunda-feira, 2 de maio de 2011

Barbearia Matos




Depois de duas semanas da mais pura «preguicite» e do mais ostensivo ócio, volto a 'pegar' no Braga. E o que acontece? Tudo e mais alguma coisa. É a polémica do jogo com o Leiria, comunicados para aqui, acusações para acolá, dezenas de telefonemas, uma mão cheia de interpretações sobre o enquadramento do artigo 55 do Regulamento Disciplinar, enfim, um fartote. À margem deste assunto, duas páginas exclusivamente dedicadas à Liga Europa. Admito: estou todo partido e o Fernando Couto não teve nada a ver com isso, que fique claro.

É pena tanta dor física quando, pela manhã, a alma se consolou com a visita a um espaço fantástico de Braga, que merecerá uma página na edição de amanhã da Bola: a Barbearia Matos. Loja centenária, património único na cidade, uma decoração original e de cortar a respiração que nos faz recuar aos finais do século XIX, é uma pérola visitada por milhares de turistas e, à boleia da proeza europeia do Braga, por centenas de adeptos dos clubes que defrontaram o Braga na Champions e Liga Europa. O vídeo que publico dá uma ideia sobre o fascínio da barbearia.

Quase não dá para acreditar que aquele espaço fabuloso e rico em história ainda aguarda classificação como património municipal, que evitaria um processo de despejo que já anda pelos tribunais há uma década. Braga cidade tem de compreender que são estas pequenas jóias que formam uma marca distintiva e atenuam o efeito dos mamarachos que crescem desordenadamente e como cogumelos na orla da metrópole. Braga tem coisas lindíssimas, únicas na beleza e na história. Não é só o Bom Jesus. Há mais para descobrir e muito para preservar, em especial na baixa. A Barbearia Matos é uma delas. O mais urgentemente possível.

Enviar um comentário