terça-feira, 1 de março de 2011

SC Braga do Soyo



(clique para aumentar)




Vale a pena acarinhar esta campanha, porque a solidariedade não tem preço - e no caso concreto de Angola, renderá dezenas de sorrisos aos bracarenses do Soyo. Através de uma iniciativa espontânea dos adeptos do site SuperBraga.com (cientes da importância da semente lançada em terras angolanas) foi criada uma campanha para fornecer equipamentos ao SC Braga de Soyo. Dizia um filósofo que uma grande viagem começa sempre com um pequeno passo. Um clube também é assim, nasce do desejo comum de poucos até ganhar a força de muitos e ter instrumentos para caminhar sozinho. Por agora, os «minhotos» do Soyo precisam de ajuda. É futebol de bairro? É futebol. E é o Braga lá longe. Folgo em saber que a Lacatoni, empresa da cidade, se associou ao evento. Mas... não faltará mais ninguém?

19 comentários:

Pedro Ribeiro disse...

Pois falta. Falta o clube. É como no futebol. Só há SAD. Clube, alma, respeito pela história, valores... não há muito. E não se pode ser grande sem isto!

O pragmatismo é necessário, bem entendido... Sem "pão", não se avança. Mas não chega! É preciso paixão!

Pena que quem esteja à frente dos clubes não o entenda!

pascoal sousa disse...

Pode ser que mudem de ideias. Mais vale tarde que nunca e o que se pede nem é nada de especial. Basta boa vontade.

Anónimo disse...

Tem de pedir autorização ao padrinho primeiro.


SOBE BRAGA D'ANGOLA!

Hugo disse...

Eu que nunca acreditei muito nessa teoria, já me apanho a pensar:"Será que o Pinto da Costa deixa o Salvador mandar os equipamentos?".

E falta isso tudo Pedro. Se bem que com a atenuante de faltarem todos esses valores em todos os sectores da sociedade. Políticos, dirigentes desportivos e tantos outros, são apenas o reflexo da sociedade.

Ivo disse...

Não custa nada, mas o clube há-de ter muito mais do que pensar, digo eu.

E antes de pensar numa equipa de bairro a milhares de quilómetros de distância, há que olhar para quem está perto de nós, com mais e melhor atenção.

Já agora quanto à notícia mentirosa e provocatória saída na bola, que diz o gerente deste tasco?

Há que manter o ordenado e agradar a quem paga não é»?

Se for maluco, eu coloco o meu ordenado em cima da mesa, para provar o quão mentirosos são.

Cidchen disse...

Há dias atrás fiz a minha transferência. Eles precisam, eles sonham. Sentirmo-nos úteis por algo é um sentimento estrondoso.

pascoal sousa disse...

O nosso amigo Ivo parece um bocado nervoso. Respire fundo, vá até Esposende desfrutar da paisagem marítima e volte de cabeça limpa. Quanto a meter o ordenado numa aposta, duas coisas: tenho filhos para educar e muito respeito pelo dinheiro que ganho, que é fruto de trabalho honesto; depois, não quero que o Ivo fique ainda mais pobre do já que é.

pascoal sousa disse...

Amigos, essa história do «padrinho» e das «alianças» já roça o surreal, digo eu. O que há são negócios e, no caso, os negócio nem têm corrido muito mal ao Braga.

Hugo disse...

O silêncio ensurdecedor por parte da SAD bracarense aliado ao desalento generalizado nas hostes bracarenses ajudam como palha num incêndio a que estes assuntos venham ao de cima.

Já agora, ficou uma dúvida na notícia do Lima e do Sílvio:" 3 milhões por ambos". 1,5 cada ou 3 cada?


Quanto ao assunto em questão, há pequenas coisas que fazem toda a diferença! ;)

pascoal sousa disse...

Hugo: é difícil dizer mais do que isso quando o circuito do negócio se circunscreve quase apenas a duas pessoas. Nelas, a palavra é mais importante do que documentos escritos. De qualquer modo, será mais do que 1,5 milhões por cada, dependendo da percentagem que o Braga ficar de cada um deles - sendo que o Lima, com 28 anos, é à partida um activo a rentabilizar imediatamente. depois há o valor contabilísticos do passe de Ukra e de outros jogadores do Porto que podem ser envolvido no negócio. Dizer um valor exacto, é, neste momento, impossível.

Pedro Ribeiro disse...

Bigsousa, eu também acho que a proximidade com o Porto, nos negócios, nos tem sido benéfica. Noutros tempos, relações de proximidade com outros clubes houve que foram um "fartar vilanagem"... A eventual confirmação das saídas de Lima e Sílvio para o Dragão, desde que por números razoáveis, é uma situação normal (afinal, ainda há pouco transferimos os dois laterais titulares da equipa para o Sporting). A mim esta relação não me incomoda... desde que não ultrapasse determinados limites! A "notícia" do Record, desta semana, sobre Leonardo Jardim e a suposta vinda para Braga por "empréstimo" do Porto, ultrapassa o admissível! Não acho que a SAD deva estar constantemente a comentar notícias de jornal, trate-se de contratações ou de outro assunto qualquer. Mas não é a hipótese Leonardo Jardim que está em causa: é a ideia de subserviência aos interesses do Porto. A SAD só tinha de vir a terreiro dizer que não admitia sequer que fosse colocada como hipótese a ideia de um negócio nos termos descritos pelo jornal, qualquer contratação atende única e exclusivamente aos interesses da equipa de futebol. E mais nada, não era necessário sequer qualquer comentário sobre o nome deste ou daquele. Se o próprio Porto reagiu à "notícia", por maioria de razão, nós (e sobretudo os nossos dirigentes) que somos quem pior sai na fotografia, devíamos tê-lo feito de forma enérgica e imediata.

Não entender isto é apenas mais uma manifestação da falta de sensibilidade para as questões da alma do clube, da sua identidade. Os clubes precisam de "pão", bem entendido, mas sem alma não vivem. Sem alma, não há adeptos e sem adeptos, não há clube!

pascoal sousa disse...

Percebo, Pedro. Mas tb percebo o Braga: se andasse a desmentir ou confirmar cada notícias que sai, não fazia outra coisa na vida. Nos últimos 3 anos, o fluxo noticioso do Braga está ao nível de um grande :P. Entendo a questão emocional. Lembro, no entanto, que o Braga já teve um treinador pago a 100 por cento pelo Benfica durante meio ano - o Jesualdo Ferreira. Não são exemplos tão diferentes assim. Abraço

Pedro Ribeiro disse...

Mas Bigsousa, não é a notícia do Jardim que gostaria de ver desmentida. Acha que é admissível um jornal escrever isto:
"Pinto da Costa valida mudança do técnico para Braga". Se um clube não reage a isto, se um presidente não se sente atingido por isto...
É que isto não é a notícia do mero interesse no jogador X ou no treinador Y. Se fosse esse o caso, estou de acordo que não faria sentido qualquer desmentido. Mas isto trata-se de uma provocação (não entendo como um jornalista se presta a isto) e a ausência de reacção abre margem para todas as suspeições. Era necessário afastar liminarmente quaisquer desconfianças.

No mais concordo consigo. A chegada de Jesualdo a Braga foi rocambolesca (alegadamente por "pressão" do Benfica, o professor "substituiu" Carvalhal à última hora). E aliás, esta proximidade com o Porto não tem tanto tempo assim: tem cerca de duas épocas e meia, quando o Porto se "aborreceu" com os nossos vizinhos de Guimarães, por causa do célebre processo jurídico que poderia ter afastado o Porto das competições europeias. Até então, as relações entre os clubes eram até algo frias.

Pedro Ribeiro disse...

Desculpe ter-me desviado do assunto, é importante sublinhar a importância desta iniciativa. Faz bem ao ego dos adeptos saber que o Braga chega tão longe mas, neste caso, isso nem é o mais importante. O importante é perceber que podemos fazer uma (pequena) diferença na vida daqueles jovens, permitindo-lhes fazer aquilo de que gostam. E é preciso tão pouco que até custa a acreditar...

Parabéns pela sua atenção!

Costa disse...

Também já fiz a minha contribuição. Na esperança que algo surja e cresça por lá.

Porque, por cá, o desânimo cada vez mais se apodera de mim. Estou com receio dos próximos 15 dias de futebol. E ainda bem que não mete Olhanense pelo meio...

Quanto à relação, concordo com todos, acho que nunca perdemos NADA, até agora, com negócios.
Agora, tal como o Pedro diz, Bigsousa (e eu até vou mais longe), acho absolutamente VERGONHOSO o silêncio, depois de uma notícia (??) abusiva, desrespeitosa e provocadora como essa do jornal Record (um habitué nestas andanças).

Ivo disse...

Eu não ando nervoso nem tenho de ir a Esposende arejar, não tenho é muita complacência para mentiras, que entretêm tolos.

Disse e repito, se teima em que diz a verdade, eu meto o ordenado em cima da mesa. E duvido que seja menor do que o seu, por isso não se preocupe com a minha "pobreza", agora quero ver é se a sua verdade deixa de poder "educar" os filhos de vossa excelência.

Com mentiras, o dinheiro ganho não é honesto, mas isto na minha perspectiva.

As perspectivas mudam...consoante os indivíduos.

pascoal sousa disse...

Ivo, para efeitos de esclarecimento: a pobreza a que me referia era de espírito. Comprovo que é muito pobre desse ponto de vista. Quanto ao resto, vou evitar atirar-me ao chão a rir-me: um tipo chega aqui a querer apostar o ordenado e nem sequer tem a coragem de ter um nick reconhecido na net. Assim não posso ficar rico. Vá a Esposende, a sério, mas cuidado com as marés vivas.

Anónimo disse...

A notícia surgiu esta semana, na qual se garantia que o FC Porto já teria assegurado as contratações de Lima e Sílvio, do Braga, para a próxima temporada. André Villas-Boas perdeu pouco tempo a comentar essa possibilidade, tendo-se limitado a negar a contratação dos dois jogadores. "Esse assunto pode morrer imediatamente: é uma notícia absolutamente falsa", afirmou o treinador portista.

pascoal sousa disse...

Sim , Pedro, o Leonardo Jardim enfrentou o primeiro ano de I Divisão com mais limitações orçamentais e num quadro de maior incerteza quanto ao futuro. Saiu-se bem da missão, pena foi que não a tivesse concluído.