terça-feira, 22 de março de 2011

Homicídio na forma tentada (Act.)



O apedrejamento de que foi alvo a comitiva do Benfica na A41, no regresso de Paços de Ferreira, é uma tentativa de homicídio. Um acto bárbaro, que justifica a condenação de todos os adeptos que amam o futebol, e que serve, uma vez mais, de alerta para as autoridades actuarem enquanto é tempo. Espanta este tipo de ataque cobarde a uma equipa de futebol? Num País civilizado, devia causar espanto. Sucede que o silêncio cúmplice de alguns dirigentes em relação ao comportamento violento dos adeptos nos estádios - à porta e lá dentro - alimenta e até estimula este tipo de ataques. Outras vezes, fala-se demais antes dos jogos críticos e atiram-se disparates em público que fazem crescer a fogueira.

Poderá a Liga de clubes intervir? Não acredito. O mais certo é que aproveite a onda para fechar contrato de publicidade com o campo de Golfe da Belavista ou sugira para próximo sponsor do Campeonato as Pedreiras Bezerras Lda. Tem tudo a ver. Por que não explorar este maná?

PS:Atitude lúcida e sensata do FC Porto e do Benfica, através de comunicados. As coisas podem mudar para muito melhor com gestos desta natureza. Estiveram bem os dois rivais.

8 comentários:

Pedro Ribeiro disse...

Tem toda a razão. É verdade que os dirigentes têm grandes responsabilidades em tudo isto, ao serem incapazes de condenar de forma veemente e inequívoca situações de violência perpetradas ou que possam ser atribuídas a apaniguados do seu próprio clube. Mas, no fundo, esta responsabilidade tem de ser partilhada um pouco por todos nós adeptos que não somos capazes de nos indignarmos com estes actos, procurando a desculpabilização ou minimizando-os quando eles são cometidos por correlegionários. Se os dirigentes não tomam posição é porque sabem que uma tal atitude não é exigida pela sua massa adepta - e, pior, porventura seria até mal aceite.

Já há muito se agoira que um dia estas situações terão consequências mais graves. Diz-se mas verdadeiramente ninguém acredita. Parece ser da condição humana: só sentindo os problemas na pele são as pessoas impelidas a agir. É pena!

pascoal sousa disse...

Concordo, Pedro, os adeptos tb se devem indignar e exigir poder ir ao futebol em família gozando de segurança e de um quadro que possibilite a pais, filhos e netos desfrutar do espectáculo. Como no cinema ou no teatro.

Brigada de Relote disse...

Olhe que eu moro muito perto da pedreira dos Bezerras e sei que pedra é o que não falta lá. LOL

É sempre bom humorizar um pouco este acontecimento, pois não é com violencia que se resolvem as coisas. Mas para a próxima jornada vou-me fechar em casa. Pelo sim, pelo não. Vou jogar pelo seguro... :)

Um abraço.

Anónimo disse...

Curioso que não refere a detenção de 5 adeptos na MAta Real, que espancaram um miudo, uma criança.

Isso já merece desprezo, não interessa, não atormenta a consicência de ninguém.

É assim a justiça à jornal abola. Uma coisa linda de se ver.

Como se não houvesse maior incendiário, maior faccioso, maior antro de violência do que o jornal abola e os que lá escrevem...

pascoal sousa disse...

Escusa de entrar de forma anónima no blogue, meu caro. Não se esqueça o que lhe disse há tempos: sei por que porta entra cá todos os dias e não é a do mercado onde vende peixe ou fruta, ou láo que vende. Por outro lado, o teor do comentário denuncia-o. Seja mais esperto. Quanto ao que relatou, não tinha conhecimento, admito. Os actos e violência são todos lamentáveis e você devia ser o primeiro a pugnar pela pacificação lá no seu espaço de eleição. Quando fala de Antro, está a fazer o quê, a virar o ecrã do seu computador para o espelho? Vá, vá trabalhar que ouvi dizer que a administração é ciosa no que diz respeito aos horários.

José Lemos disse...

Este anónimo é jornalista?

Ao que nós chegamos ..

pascoal sousa disse...

Não,José Lemos, não é jornalista é «propagandista». Vamos esquecê-lo. Bela colecção de centrais! Assino por baixo. Vi o Ricardo Carvalho a crescer, desde o Leça, com 19 aninhos,até ao Real Madrid. Sou grande admirador dele. Como pessoa é 5*

José Lemos disse...

Somos dois admiradores do Carvalho então :)

Ele e Nuno Gomes, bela fornada que Amarante deu ao futebol. Dentro do campo e fora dele.