terça-feira, 22 de março de 2011

Braga ataca o pódio



Falemos é de futebol. Ontem fui a Axa e confirmei o que a generalidade dos adeptos minhotos já sabia: a equipa de Domingos atravessa uma fase muito boa, os jogadores reconciliaram-se com as boas exibições e dá para perceber que o colectivo está empenhado em destronar o Sporting do terceiro lugar. Em alguns momentos da época, julguei que Domingos podia ser mais inovador e atrevido nas escolhas para onze. A persistência do treinador em unidades com rendimento oscilante no arranque da temporada (Viana, Rodriguez, o próprio Alan em muitos jogos, o Paulo César) resultou no crescimento, a médio prazo, da equipa e a sua aproximação aos valores da época passada.

Curiosamente, este Braga refinou a sua organização defensiva, mas no capítulo em que era indiscutivelmente mais forte, o ataque, apresenta agora algumas dificuldades do ponto de vista da eficácia. Basta ver a primeira parte com o Rio Ave, que foi uma ode ao desperdício. Mas é precisamente nas dificuldades se vê a (nova) bagagem mental da equipa: não desiste, não parte para o desespero, não abdica da sua filosofia de ataque. Ah, e eu estava enganado: Domingos foi pelo caminho certo. Por isso é que é treinador. E dos bons (mas queria vê-lo a escrever 7 mil caracteres numa hora...)

Enviar um comentário