quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Na roda europeia



Das duas, uma: ou hoje o Braga entra com tudo e enfia quatro batatas nos dentes dos polacos ou pode dizer adeus aos oitavos-de-final. Outra atitude que não seja essa irá traduzir-se num jogo mastigado que só interessa ao Lech Poznan. Ok, já não há Matheus (6 golos na Champions), não há Xerife a conferir estabilidade e ordem à defesa, mas ainda há naquele plantel gente capaz de decidir jogos, gente com qualidade e capacidade, gente com orgulho. A mesma ideia aplica-se ao Benfica, que joga na Alemanha a defesa de um resultado magro, uma vantagem curta. Defender é obviamente uma força de expressão: o Benfica tem é que fazer aquilo em que é bom, investir no (contra)ataque, impor a sua filosofia de jogo, marcar a diferença pela positiva. Quanto ao Sporting, o momento é mau, muito mau, mas a Europa também serve para expiar os pecados.
Enviar um comentário