quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Os gregos, o professor, o bombardeiro e a dona Zulmira

Não há nada que enlouqueça mais um jornalista grego que uma chicotada num dos grandes clubes da nação. O Panathinaikos, de Carlos Freitas, avançou para Jesualdo Ferreira e desde aí tem sido um carrossel. Na terça-feira recebi o primeiro de muitos telefonemas de camaradas gregos para saber tudo sobre o professor, desde a táctica preferida ao número que calça, passando, naturalmente, pela cor predilecta e os hábitos fora do futebol. Aprecio essa determinação dos periodista gregos, que devia servir de exemplo à classe. No que toca a alguns «futeboleiros», «assessores» e «dirigentes» da nossa praça, acostumados a jogar à defesa e a levantar muros por tudo e por nada, uma temporada em Atenas seria o equivalente a uma recruta nos Comandos.

Adiante. Parece que, para além de Jesualdo, o Panathinaikos também quer contratar Hugo Almeida, o bombardeiro português. Ambos fazem manchete no SportDay, um dos muitos jornais desportivos gregos. Para desanuviar, o diário reproduz o resumo alargado de uma entrevista dada pela senhora Ferreira, a dona Zulmira, ao Correio da Manhã. A foto está de arrasar...
Enviar um comentário