domingo, 7 de novembro de 2010

Não há pai...



Com um terço do campeonato completo, o FC Porto arrumou com a discussão do título. Agora, é ir somando jornadas e pontos até a matemática confirmar os dragões de Villas Boas como campeões nacionais. O interesse da Liga situa-se na discussão pelo segundo lugar, esse sim, em aberto por força da derrota pesada do Benfica no Dragão e do desaire caseiro do Braga frente ao Beira-Mar. O que Villas Boas conseguiu fazer no FC Porto é qualquer coisa de notável. Está bem que o Benfica deu uma ajuda ao assinar um arranque de temporada horrível e comprometedor. No entanto, o padrão exibicional dos dragões é elevado e assenta numa matriz táctica irrepreensível.

Pena que o jogo tenha ficado negativamente marcado por incidentes provocados por energúmenos que não sabem viver o futebol de forma saudável. Desta vez, ninguém pode dizer que os agentes desportivos (dirigentes incluídos) tenham incendiado o ambiente. Pelo contrário, não me lembro de uma semana de clássico Porto-Benfica tão pacífica.
Enviar um comentário