terça-feira, 14 de setembro de 2010

Justo, mas...



O Benfica ganhou ao Hapoel e ganhou bem, apesar dos muitos sustos que apanhou. Boa exibição de Roberto (seria mesmo um problema de pressão mental?!), grande actuação de Aimar, 800 mil euros no bolso e uma vitória importantíssima da águia sobre aquele que é, em teoria, o elo mais fraco do grupo. Mas... continua a haver coisas que não batem certo no campeão. E não falo da atitude irreflectida de Cardozo. Um ser humano tem fraquezas e o paraguaio, aborrecido com os assobios da plateia, 'atacou' com um gesto pouco simpático quem no passado tanto o acarinhou. Terá de pedir desculpa e fá-lo-á de certeza.

O que a mim me parece é que o Benfica perdeu os excelente processos defensivos que tiveram a sua quota-parte de responsabilidade no título conquistado na época passada. Crises de finalização, muitas equipas as têm nos arranques de temporada e esse é um aspecto que, progressivamente, «vai ao sítio». Agora, defensivamente, o Benfica está mais frágil, menos concentrados, muito menos pressionante sobre a referência que transporta a bola. A facilidade com que os israelitas chegaram à área encarnada podia ter redundado em golo(s). Cansaço? Saudades de Ramires? Ou tudo junto?
Enviar um comentário