domingo, 12 de setembro de 2010

Barriga cheia



Que grande jogo de futebol no Dragão! Proença esteve muito mal em só dar 4 minutos de compensação. Devia ter dado 40, sei lá, 80. O jogo devia ter continuado até todos caírem para o lado, público incluído, porque há espectáculos que não devem acabar - e então nesta pobre Liga periférica, dominada por espartilhos tácticos e estratégias mal amanhadas, assistir a um desafio desta dimensão é um privilégio que não se esquece. Venceu o FC Porto, por 3-2. Reagiu por duas vezes à vantagem do Sp. Braga. Colocou-se na frente no tempo certo, impulsionado por um Hulk fantástico e um Varela irresistível e letal a finalizar - 3 remates enquadrados, dois golos!

O FC Porto está bem lançado. Só isso. Emerge uma equipa capaz de honrar a tradição das grandes conquistas do dragão. Como reza um provérbio chinês, uma grande viagem começa sempre com um pequeno passo. O passo de ontem foi significativo, mas a viagem ainda é longa e os obstáculos serão com certeza muitos.

Quanto ao Sp. Braga, fez também um belo jogo. É uma equipa madura, personalizada, que dá gosto ver jogar. É candidato e sê-lo-á até ao fim, mesmo com as exigências da Champions a apertar o calendário. Globalmente o plantel é forte e extenso. Mas ainda há sectores em que o lençol não tapa os pés. É o caso das laterais. Sílvio e Elderson (jogo fracote, é bom que se diga) são indiscutíveis no onze. Problema: não têm concorrência à altura. A sombra de Elderson é um jogador chamado Eduardo, ex-Botafogo, que é central de formação. Está a ser «trabalhado» no laboratório e isso leva o seu tempo. Na prática, a sombra de Elderson é Sílvio e a sombra de Sílvio é, por sua vez, Miguel Garcia, que teve uma entrada desastrada no jogo. Foi por ali que o FC Porto atacou a vitória.

Não há milagres, pagar a tempo e horas impõe rigores orçamentais que o Sp. Braga não pode nem deve contornar. Nenhum plantel é perfeito, mas o deste ano é mais forte que o anterior, tem mais e melhores soluções no ataque e no meio-campo. Na defesa, um terceiro central de categoria também era bem-vindo por Domingos. Até quando vão aguentar este ritmo Moisés e Rodriguez?

12 comentários:

Anónimo disse...

Um jogo épico! O futebol assim bem jogado é tão bonito...

Ana Andrade disse...

Boa Tarde

Grande jogo! Nota positiva naquele que eu considerei um teste à equipa portista. Gostei, foi um jogo interessante com duas boas equipas em campo. Se todos os jogos fossem assim, … os estádios não estariam as moscas!
Você tem toda a razão quando diz que o Senhor árbitro devia ter dado mais 40 ou 80 minutos, mas como se costuma dizer … tudo o que é bom acaba depressa … e o jogo de ontem passou rápido de mais. Resta esperar que apareçam mais jogos assim neste pobre campeonato.

Cumprimentos

Ana Andrade

www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

clipsdevidro disse...

Concordo. Foi um grande jogo, ao qual tive o prazer de ver ao vivo. Venceu quem teve mais sorte. Não concordo com as criticas aos laterais: Silvio é neste momento o melhor lateral direito português e Elderson ainda vai evoluir muito. Não ter conseguido travar Hulk é um defeito que todos os jogadores do mundo têm quando aquele "armário" está em dia sim. E, também não podemos estar sempre com a teoria do até quando o Braga ou os jogadores x e y vão aguentar, só para os lados do Braga, até porque falando em centrais,na minha opinião, em nenhum dos 4 candidatos ao título existe um terceiro central da categorias dos titulares.Mas, se calhar também é importante perguntar até quando Hulk(principalmente este) e Varela vão aguentar esta pedalada?É notório que sem estes 2, o futebol do Porto não existe. De resto, grande jogo e grande arbitragem, que por acaso só teve um erro e no momento na bancada fiquei logo com a sensação que era penalty: minuto 90', falta de Belluschi sobre Paulo César.

pascoal sousa disse...

AM: a crítica aos laterais não se estendia ao Sílvio, claro. Tomara ao Domingos ter dois Sílvios. O problema é a inexistência de alternativas à altura, como aliás se pode ter no texto. Quanto ao Elderson: é o jogador do futuro, um diamante em bruto que tem de ser trabalhado. A qualidade está lá, mas não está totalmente potencializada. Elderson dorme em alguns momentos soltos do jogo. Não que há que negar essa evidência, pois só um diagnóstico correcto pode levar a uma solução cabal. Elderson já fez grandes jogos, em especial no Campeonato. Esteve muito bem no primeiro jogo com o Celtic, mas no segundo perdeu a noção do espaço e foi ultrapassado por Fortuné na jogada do primeiro golo. Em Sevilha e no Dragão, concordo consigo: levar com aquele Hulk, levar com Javi Navas, é dose dupla. Mas na Champions vai ser assim. Com o Arsenal vai levar com o Nasri ou outro do género. Há aspectos defensivos que podem ser trabalhado. Só isso. Abraço

Pedro Ribeiro disse...

Em relação ao plantel do Braga, também acho que falta profundidade na linha defensiva. Em minha opinião, não há nesta temporada um terceiro central fiável, como havia na época passada com a vantagem de Moisés, Rodriguez e Leone poderem fazer três boas duplas. É que nem sempre dois centrais casam bem.

Quanto aos laterais, eu penso que o Elderson é um bom jogador. Tem alguma "ingenuidade africana" na abordagem a alguns lances, mas ainda é novo e tem potencial. Nós é que estávamos (bem) habituados ao melhor defesa-esquerdo (pelo menos do ponto de vista defensivo) a jogar em Portugal. E ontem, aparte o lance do primeiro golo em que não soube ler a ajuda de Salino e abriu a linha para o arranque de Hulk, se falhou alguma coisa para travar o extremo portista, foi o colectivo. Não se pode deixar Hulk partir para lances de 1x1 tantas vezes quantas aconteceram ontem.

De resto, em minha opinião, o lance-chave do jogo é decidido por um momento de azar: é o 2-2 quase na resposta ao golo de Lima que sucede por uma escorregadela de Elderson, que teria o corte perfeitamente à sua mercê. Não houve assim verdadeiramente tempo para perceber qual seria a reacção do Porto à desvantagem com o relógio a correr em seu desfavor. Esse golo marcou a equipa do Braga, galvanizou o Porto - e a substituição de Elderson por Miguel Garcia fez o resto. Domingos esteve francamente mal nesta decisão: queimou uma substituição que depois fez falta, não resolveu problema algum (abriu a possibilidade de Varela, até aí perfeitamente dominado por Sílvio, aparecer) e arriscou queimar um jogador (espero que não!), responsabilizando-o publicamente pelos golos sofridos.

pascoal sousa disse...

Pedro: Elderson é neste momento indiscutível e não acho que o que disse o Domingos no final do jogo o afecte por aí além ou afecte a sua posição no onze, agora ou no futuro. Quanto ao terceiro central, assino por baixo. Com Leone a luta interna era mais intensa e as possibilidade de parceria menos limitadas do que agora. Abraço

Pedro Ribeiro disse...

Bigsousa, não me estava a referir às palavras de Domingos, mas à substituição de Elderson após o 2-2. Foi nitidamente um voto de desconfiança porque houve troca de lateral por lateral (o que não é vulgar a não ser em situações de lesão). Espero que com esta decisão não se crie um clima de intranquilidade para o jogador (até entre os adeptos). Foi uma má decisão de Domingos porque, como se viu, nada resolveu (porque Miguel Garcia como se viu não é melhor que o nigeriano) e a substituição, mais tarde fez falta - havia ainda Elton para lançar, no banco.

pascoal sousa disse...

Infelizmente para os treinadores, não há como saber antecipadamente se uma determinada substituição corre bem ou mal ;P. No caso, há ter levar em linha de conta dois aspectos: a proximidade do jogo com o Arsenal (e, meu Deus, os extremos deles não brincam em serviço!) e o facto de, tal como disse, Sílvio ser na realidade e na prática a alternativa a Elderson. Por outro lado, era difícil imaginar que o Miguel Garcia entrasse tão mal. Entrou mesmo muito mal e, esse sim, perdeu mais espaço nas primeiras escolhas de Domingos. Se houve um lateral que saiu abalado do jogo de ontem, foi ele. No fim, claro que a decisão do Domingos foi má. Como estará a cabeça de Elderson? Não sei, mas se ele se deixar ir abaixo por críticas, mesmo vindas do seu líder, então o Braga tem de procurar rapidamente um lateral esquerdo. Abraço

Pedro Ribeiro disse...

A nota de ironia em relação às críticas ao Elderson é a notícia saída hoje no jornal inglês People:

http://www.people.co.uk/sport/football/football-hotline/2010/09/12/sir-alex-ferguson-s-bid-for-nigerian-full-back-elderson-echiejile-102039-22554226/

Vale o que vale, é certo...

pascoal sousa disse...

Pois é! Ao ego do Elderson vai fazer um bem tremendo. A verdade é que o rapaz tem talento, é preciso dar-lhe tempo para evoluir, tem 22 anos, ainda muita coisa para aprender. O Evaldo deixou saudades, mas convém que as pessoas se lembrem que também ele fez um percurso errante quando era novo até ganhar o estatuto que tem hoje.

José Lemos disse...

Pascoal,
relembro a nossa conversa sobre as laterais do Braga no início da época. Afinal o tempo parece vir a dar-me razão :9

Na altura disse dois médios e um lateral direito: chegaram Custódio e Viana. O lateral não está. E essa é a posição mais carenciada do Braga.

abraço

pascoal sousa disse...

tem razão José lemos. Mas o Braga tem outro lateral direito: George Lucas. Não conta para o Totobola, não está inscrito na Liga nem na Champions, mas continua no plantel. A minha reserva em relação a um novo LD tinha a ver com este caso. Contratar outro LD quando têm lá um encostado, e que assinou por 3 anos? Não me parecia lógico. Abraço