segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sílvio - mais uma bela descoberta



Parece que hoje o Sílvio marcou um grande golo em Braga. Não sei, porque não vi - saltei do jogo Beira-Mar-Académica directamente para a recepção do jogo Rio Ave-FC Porto. Pelo meio, engoli uma francesinha na Cufra. Mas relatos que me chegaram aos ouvidos dizem que sim, que o rapaz pescado no Rio Ave esteve em grande, ele que viu o seu nome confirmado no lote dos 23 (20+3) para os compromissos da Selecção Nacional. Há quem afirme que o Sp. Braga tem um jeito tremendo para «fazer» bons guarda-redes. Eu cá acho que tem muito mais jeito para descobrir e talhar grandes laterais direitos. Após o longo consulado de José Nuno Azevedo, surgiram Abel, Luís Filipe, João Pereira e Filipe Oliveira. À excepção deste último, que se mudou para Itália a custo zero, todos os outros renderam bom dinheiro aos cofres dos minhotos, além de exibições que do ponto de vista desportivo mereceram rasgados elogios.

Sílvio está na senda de todos esses nomes. Com uma diferença: tem tudo para ser melhor. No Braga, é lateral direito mas pode eventualmente deslocar-se para a esquerda se Elderson vacilar ou se lesionar. Faz duas posições com grande competência e dinamismo. Fiquei «preso» a este miúdo quando o vi a jogar no Rio Ave e mais «preso» fiquei aos seus atributos quando, no primeiro treino pelo Braga, num jogo particular com o Varzim, «agarrou o touro pelos cornos.» Na altura escrevi que já era o melhor lateral do plantel. Sem dúvida que é. A chamada à Selecção Nacional, mais do que merecida, é uma questão de justiça.

PS: Vi agora o golo. É realmente um grande golo. De pé esquerdo, o guarda-redes só viu a bola quando esta beijou as redes.

Enviar um comentário