quarta-feira, 28 de abril de 2010

Adeptos de quê?

Depois da casa de Ermesinde, agora foi a vez da casa do Benfica de Braga ser vandalizada, com inscrições nas paredes que denunciam o sentimento de intolerância e o crescente clima de intimidação decorrente da iminente conquista do Campeonato pelos encarnados. Braga - clube e cidade - viram o seu nome abusivamente envolvido num ataque inqualificável de alguém que, erradamente, julga ter uma paixão inigualável pelo clube arsenalista. Tudo isto acontece, por ironia, na Avenida da Liberdade. Mas que liberdade? A liberdade que querer viver num país sem lei, onde se fomenta o ódio e a raiva e se promove a violência gratuita através da vandalização do património e de símbolos? Dizem-me que tudo começou por causa do hastear da bandeira do Benfica na casa de Braga. Provocação, gritou-se. Portanto, se por hipótese, na casa do Braga no Porto (que não existe) se hastear a bandeira, isso será interpretado como uma provocação aos dragões? Com um bom advogado, ambas as casas tinham uma causa justa para encerrar meia dúzia de fóruns na Internet onde nasceu o rastilho destas acções. Penso que a moderação destes espaços, onde impera a impunidade no que à discussão de assuntos delicados diz respeito, tem falhado redondamente. Protegido pelo anonimato de um nickname, não falta quem debite no teclado muita barbaridade, muita asneira e, intencionalmente, crie uma espiral de violência que só pode beneficiar quem dela gosta.
Enviar um comentário