domingo, 21 de março de 2010

Jogam muito... e o suficiente

Fácil. A segunda linha do Benfica foi tão eficaz como a primeira. Melhor plantel, melhores processos de jogo por parte dos encarnados, superioridade, também, na gestão do esforço e no controlo da ansiedade própria de uma final. O resultado, pelo seu peso e a forma como foi construído, acaba por ser mais importante para o Benfica do que a conquista da Taça da Liga. É a prova acabada de que com a equipa A ou B, as águias são muito superiores a este FC Porto de alma desfeita. A propósito: mais um ENORME jogo de Ruben Amorim. Carlos Queirós está na Turquia, mas é de crer que não andará a dormir.

PS: Infeliz (para não lhe chamar outra coisa) a observação do repórter da SIC ao afirmar que este é o primeiro título de Jorge Jesus, desprezando e diminuindo por completo a conquista do troféu da Intertoto pelo treinador, ao serviço do Sp. Braga. Resposta pronta de Jesus, ao nível da eficácia revelada pelo ataque do Benfica.
Enviar um comentário