sábado, 27 de fevereiro de 2010

A César o que é de Paulo



Só vi um bocado da segunda parte do jogo Braga-Olhanense, mas pelo que percebi Domingos Paciência apostou em Paulo César para ocupar a posição 10 (afinal, segundo o amigo Rui Pedro foi o Meyong, mas para o caso interessa é reter a ideia que a seguir exponho). Paulo César É um jogador com uma disponibilidade impressionante, um profissional de corpo inteiro que do meio-campo para a frente pode actuar em qualquer posição, e sempre com um rendimento elevado. Até por isso, torna-se mesmo essencial o Sp. Braga segurá-lo para a próxima época, já que o brasileiro está em final de contrato.

O Axa não encheu para celebrar a vitória por 3-1 dos arsenalistas. Não me espanta. Com bom tempo e calor, é um palco maravilhoso. Com chuva e algum vento os espectadores sentados nas bancadas inferiores e em parte das bancadas superiores ficam expostos aos elementos. Por metade do preço, fazia-se uma arena impermeável; pelo mesmo preço, fazia-se uma arena impermeável em que cada sócio do Sp. Braga teria direito a beber uma garrafa «Moët & Chandon» e a receber massagens nas costas durante os jogos. Para sempre.
Enviar um comentário