quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Bem dito



"Esta é a resposta aos abutres que me criticaram. Mas tive muitos que sempre me foram dando força e que apreciam o meu trabalho"

Eduardo, guarda-redes da Selecção Nacional e do Sp. Braga

Quem não se sente não é filho de boa gente e Eduardo respondeu na hora certa aos críticos. Soube esperar pelo momento nais adequado para, com punhos de ferro, rebater as leituras levianas e por vezes disparatadas que sobre ele foram feitas desde que assumiu a baliza de Portugal. Os recordes pulverizados ao serviço do Sp. Braga, a conquista de uma Taça da Liga pelo V. Setúbal, numa final em que ele foi realmente o primeiro responsável pelo êxito sadino, a forma como subiu a pulso no futebol, tudo isso chegaria para, de boa fé, se reconhecer o mérito do guardião e o seu talento para a baliza. Por Portugal, Eduardo está 498 minutos sem sofrer e não tenham ilusões: não vai ficar por aqui.

10 comentários:

Vimaranes disse...

Apesar de seres recordes, creio não se impeditivo dizer-se que Eduardo é um guarda-redes com muitas dificuldades a sair dos postes como comprovam quer os jogos do Braga, quer da selecção e também por isso está longe de nos dar total segurança para defender as redes da selecção nacional. Não tendo dúvidas quanto à sua qualidade, já duvido que seja o jogador mais capaz para o sector. E não fica mal nenhuma a Eduardo reconhecer (além das críticas aos críticos) as suas limitações. Uma vez que tudo indica que será o titular no Mundial, espera-se que evolua e com isso atinja um outro patamar.

Anónimo disse...

Caro amigo «Pascas», considero o Eduardo um guarda-redes bom, mas não excelente. Creio que tem o mesmo «handicap» do seu antecessor na selecção, Ricardo, pois é não inspira confiança a sair entre os postes. É uma opinião como tantas outras. Quanto ao facto de não sofrer golos há muito, há que dar mérito aos gigantes que tem pela frente: Bruno Alves, Ricardo Carvalho e Pepe.

Anónimo disse...

Eduardo é um bom guarda-redes, não é um grande guarda-redes. Uma boa parte das críticas que lhe fazem são perfeitamente entendíveis e têm a sua razão de ser.Nem o facto de há não sei quantos minutos não sofrer golos o desmente. Acho que ainda tem uma boa margem de progressão para vir a ser o guarda-redes que a selecção precisa sobretudo naqueles momentos de aflição em que os centros choverem junto à sua baliza. Por isso o seu empenhamento deve ser no sentido não de criticar quem o critica, mas melhorar as suas performaces e provar-nos, a todos, dentro do campo que é o homem em quem devemos confiar plenamente para defender a baliza da selecção.
Eu acredito que ele chegue lá.
Dragão Maronês

clipsdevidro disse...

Ah Grande EDU!!!
Um verdadeiro guerreiro. Se houve voz que se ouviu naquele coro de assobios enquanto vaiavam o nosso hino, foi a dele.

pascoal sousa disse...

Um guarda-redes não «acaba» aos 30 nem aos 33. Vai muito além dessa idade, portanto, o Eduardo irá ainda evoluir. Não ponho em causa as críticas, ponho em causa o criticar por criticar. As saídas da baliza são o problema detectado em todos os guarda-redes portugueses, e até muitos estrangeiros que cá jogam (vide Helton). A questão é: se não presta quem se mete lá? O Quim? O Carlos? (;P)Naturaliza-se um brasileiro? :O

Anónimo disse...

Tenho pelo Eduardo o maior apreço desde o dia em que, tendo o Beira Mar descido de divisão ao não conseguir vencer o último jogo da liga de há 2 anos, ter sido o único jogador que teve a hombridade de se chegar junto à bancada dos sócios e, sendo o menos culpado de todos, ter pedido desculpas por a equipa não ter conseguido vencer o Paços de Ferreira. O único! De resto, já nessa altura me interrogava se os dirigentes do SC Braga andavam cegos para emprestar o melhor guarda redes do plantel...

pascoal sousa disse...

Fez-lhe muito bem rodar. Apesar da época colectivamente decepcionante do Beira-Mar, o Eduardo deu nas vistas e cresceu imenso em Aveiro. E sei que ficou com o Beira-Mar no coração. Abraço

Anónimo disse...

Nao e o ser recordista que torna o eduardo ou outro gr qualquer num grande gr, e atendendo aos ultimos jogos portugal até nem teve assim tantos lances em que o eduardo foi decisivo...E embora não goste particularmente do eduardo acho que é o melhor gr portugues e temos de apoiar, ou entao vao procurar um ao brasil...

Agora expliquem-me porque carga de água o duda e edinho são convocados nesta selecção, o duda nem a def esquerdo joga no clube depois venham me falar de rotinas de jogo e tal, e edinho esse é um caso á parte nunca sequer se deveria ter equacionado a sua convocação...

pascoal sousa disse...

A partir de agora, Queirós vai ter tempo para alargar o leque de escolhas e fazer outro tipo de selecção. Acredito que no grupo final estejam dos /três jogadores pouco utilizados ou nem sequer utilizados na qualificação. E, depois, há sempre lesões ou abaixamento violentos de forma a condicionar a convocatória, portanto haverá nomes que irão ganhar força no futuro.

Cidchen disse...

Foi uma resposta dada e bem dada!

Não concordo quando dizem que ele é bom, mas não excelente. Não é por acaso que na Liga Sagres o Sp. Braga é o clube com menos golos sofridos até o momento. Não é só na Selecção que ele não sofre.

O Sp. Braga sempre foi "uma grande escola" em relação aos guarda-redes. Rui Correia, Quim, Paulo Santos e agora o Eduardo. Deve-se a eles que sabem aprender e defender, mas também ao grande profissional que é o Vital.