quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Água no auxiliar. Se fosse vinho...



Num jogo particular entre Paysandu e o Cametá, um auxiliar, completamente enfurecido, teve de ser agarrado pelos jogadores para evitar que partisse para a agressão. Motivo: um jogador do Paysandu, o central Carlos Eduardo, entornou uma garrafa de água na cabeça do bandeirinha, Célio Calvalcante. A ideia seria com certeza meter alguma água na fervura de uma discussão que descambou por completo. As imagens falam por si.

Fantástica é a versão do jogador: "Falei para ele: “Rapaz, você está muito nervosinho" e joguei água nele, que estava muito quente. E ele ficou mais nervoso ainda"...

Enviar um comentário