domingo, 20 de setembro de 2009

Já vi este filme


Onde é que já vi este filme? Ah, já me lembro, foi na época 2000/2001, quando fazia a cobertura diária e intensiva (duas páginas, sempre duas páginas!) do Boavista. Tirando as diferenças de estilo (porque este Sp. Braga superiormente moldado pelo talento de Domingos e companhia joga um futebol bonito, prático e terrivelmente eficaz) acho que há matéria humana em Braga para pensar em voos mais altos. Aquilo que parecia ser uma tragédia - a eliminação da Liga Europa - revelou-se, afinal, um ponto de partida para a proeza histórica do Sp. Braga, que pela primeira vez somou cinco vitórias consecutivas no Campeonato.


O que dizer deste FC Porto? Pouca coisa. É raro a equipa de Jesualdo perder dois jogos seguidos, com a agravante de as boas indicações do jogo com o Chelsea não terem viajado com a equipa no regresso a Portugal. Ficaram enterradas na memória de Stamford Bridge. O dragão jogou mal, teve pouca iniciativa, criou menos situações de perigo do que é normal. Teve mais posse de bola, mas não deu ao couro o tratamento adequado. Mérito, com certeza, do Sp. Braga, cuja estratégia limpa lhe rendeu mais três pontos. E mais uma semana na liderança do Campeonato. Até quando? Deixem os rapazes sonhar.


PS: Proença fez vista grossa a uma grande penalidade clara de Alvaro Pereira sobre Alan, aos 18 minutos de jogo. Alan que, juntamente com Mossoró, jogou como nunca, apontando um golo bonito, com alguma sorte à mistura, como ele humildemente admitiu no final do jogo. Alan festejou ontem 30 anos. Está mesmo de parabéns.
Enviar um comentário