domingo, 26 de julho de 2009

I love you, Barcelos



Gil Vicente-Sp. Braga. Jogo particular. Adoro Barcelos e tinha saudades de lá ir. Antes da partida, parei no Restaurante Chuva, que ainda preserva a tradição da boa cozinha portuguesa. Aviei uns rojões, que estavam no ponto e que foram acompanhados por um Dão tinto de 1998, ligeiramente chambriado (é uma private joke). Rematei com um cigarrito. No interior do restaurante. Numa ala própria, claro, e sem incomodar ninguém. Há 21 anos que tenho este mau hábito de fumar e desde o primeiro dia que fui a favor da lei que limitava ou proibia o fumo em locais públicos fechados. Por muito que se invoquem determinados direitos, fumar é um acto egoísta e manifestamente prejudicial à saúde. Mas podem fumar neste blog: abri um cantinho bem arejado só para os viciados.



Bem jantado, chego ao largo do Estádio Municipal de Barcelos, onde está montado um grande arraial, e deparo-me com um porco no espeto. Uma fila enorme de gente esfomeada atira olhares gulosos ao animal, com as carcaças de pão preparadas para receber o filete da ordem.



Belo estádio. Para mim, o estádio mais realista de Portugal. É bonito, confortável e em termos de capacidade (12,374 espectadores) enquadra-se nas necessidades do Campeonato português. Tirando os 3 grandes, o V. Guimarães e o Sp. Braga, todos os restantes clubes deviam ter um recinto como o Estádio Cidade de Barcelos. Um modelo que, estranhamente, ninguém segue. Sou eu que estou enganado, só pode.



A festa do Gil Vicente foi bonita e bem organizada. Pinto da Costa foi convidado de honra dos gilistas e assistiu ao jogo na tribuna. O FC Porto tem os defesas Bura, Ivo Pinto e o avançado Rui Pedro cedidos aos galos. O Sp. Braga emprestou o médio João Martins (belos pezinhos) e o ponta-de-lança Baylon (está pesado). Ao cabo dos 90 minutos, persistia o empate sem golos. Na conversão das grandes penalidades, o Braga foi mais eficaz e beneficiou, como vem sendo hábito, da inspiração de Eduardo, que defendeu dois penalties. O Braga levou a Taça «Crédito Agrícola» mas ainda tem que trabalhar muito para atingir o nível desejado por Domingos. Quanto ao Gil, vai subir. É a minha aposta. Tem um plantel com jovens portugueses e brasileiros muito talentosos. Fixem estes nomes: Bruno Madeira (trinco), Camargo (médio-ala esquerdo), Cesinha (extremo) e Hugo Vieira (extremo que jogava nos distritais, no Santa Maria).
Enviar um comentário