terça-feira, 16 de junho de 2009

Durinho...

Foi duro o dia de hoje: seis horas à porta do Estádio AXA, debaixo de um calor insuportável e uma quase absoluta ausência de sombra onde procurar protecção. Para quê? Para se saber se o Sp. Braga iria mesmo libertar Jesus. Ainda não libertou totalmente. O acordo com o Benfica ainda carece da rescisão do técnico com os arsenalistas - outra pequena novela a caminho, aviso-vos. Avança Domingos. Avança mesmo? Já tive mais certezas, alicerçadas, aliás, por fontes que não enganam. Mas é como diz o outro... « não está nada assinado». E enquanto a assinatura não estiver no papel até pode dar na cabeça de António Salvador fazer um compasso de espera, ainda que pequeno, para pensar no assunto com mais tranquilidade.

Uma coisa é certa: aquelas seis horas em Braga foram penosas. A fazer lembrar os velhos tempos em que os jornalistas se plantavam à porta da torre das Antas horas a fio na expectativa de notícias do FC Porto. Que eram, quase sempre, migalhas.

PS: A imagem do relógio atrofia o cérebro, não é? É como me sinto hoje...
Enviar um comentário