segunda-feira, 4 de maio de 2009

Obrigado, Vasco

Tendo nascido em 1972, posso dizer, com toda a propriedade, que em matéria de desenhos animados sou um produto da geração Vasco Granja. Morreu hoje aos 83 anos a personagem que me abria um sorriso no rosto, no tempo em que só mesmo os mais abastados tinham televisão a cores. As cores dos bonecos corriam por nossa imaginação. Desculpa, Vasco, aqueles cruéis desabafos de criança sempre que nos servias desenhos animados da Checoslováquia ou da Polónia. Alguns tinham piada, outros constituíam um duro teste de resistência psicológica. Mas foram muitos os momentos bons. Tantos. Inesquecíveis. Obrigado e descansa em paz.
Enviar um comentário