domingo, 10 de maio de 2009

Acerca de «Juju»

Pela primeira vez, um treinador português conquista três títulos de campeão nacional consecutivos. Dá pelo nome de Jesualdo Ferreira. É justo destacar o professor, tantas vezes atacado, tantas vezes incompreendido, algumas vezes elogiado. Sê-lo-á mais no futuro quando, a frio, treinadores de bancada e «paineleiros» avaliarem o quadro geral do trabalho desenvolvido por Jesualdo no FC Porto. A esta hora, termino a avaliação das equipas, destaco Bruno Alves, o capitão que de cabeça antecipou a festa do tetra.
Voltemos ao professor: ouço na televisão que Jesualdo «fabricou» alguns campeões. Hulk, Rodriguez, Fernando, Cissokho, Rolando, Madrid, entre outros. Para mim, que acompanhei o seu trabalho em Braga, isso parece-me uma conclusão tardia: já no Minho, o professor transformou jogadores de tostões em transferência milionárias: Abel, João Alves, Wender, Nunes, Jorge Luiz, Luís Loureiro, João Tomás, Cesinha, e tantos outros que, não saindo do reino arsenalista ganharam valor acrescentado - Paulo Santos, Paulo Jorge, Vandinho, Frechaut... Na última época no Minho, 90 por cento da defesa foi vendida. Restou Nem. E do nada surgiram suplentes à altura da titularidade, que asseguram o quarto posto. Já Jesualdo não se segurou no lugar... para felicidade do dragão.
Enviar um comentário