domingo, 22 de março de 2009

Telex...



Telex escrito a vermelho:

O Benfica espalhou a glória e o talento no relvado do Estádio Algarve, num jogo que só teve um sentido - o da baliza de Tiago - e uma arbitragem de grande nível, como há muito não se assistia em Portugal. O empate a uma bola registado nos 90 minutos (o Benfica converteu um penalti por mão descarada de Pedro Silva na área) não traduz a esmagadora superioridade dos encarnados, que não mereciam o castigo das grandes penalidades. Mas a sorte protegeu o conjunto mais audaz em campo.

Telex escrito a verde:

Vergonhosa actuação de Lucílio Baptista na final da Taça da Liga. Incompreensível a forma como o Sporting foi desviado, por mão mafiosa e de maneira premeditada, de um título que em nenhuma altura do jogo justificou perder. Muito menos através de uma decisão completamente absurda de um árbitro que levou os óculos de infravermelhos para o relvado. Quando o adversário já nem se mexia em campo, foi Lucílio quem o reanimou, acarinhando a ideia de ver a Taça brilhar no museu do Benfica.

Telex escrito a azul:

Numa final que só fez o País parar por capricho da SIC e por causa dessa ideia macrocéfala de que a Segunda Circular é o centro nevrálgico do futebol português, o Benfica encheu a barriga de misérias com as migalhas que equipas que lutam por objectivos mais nobres e ambiciosos lhe deixaram pelo caminho. Final miserável, equipas fraquinhas, arbitragem pornográfica (afinal, onde está o sistema?) numa organização abaixo de cão por parte de uma Liga caduca e mal presidida. É caso para dizer: levem lá a tacinha.
Enviar um comentário