quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Brilho europeu com nota sombria



Voltou a encantar a Europa este Sp. Braga talhado para os grandes palcos. Esmagou um Standard que - acredito - não esteve nos seus dias. Mesmo que os belgas jogassem ao seu nível, dificilmente evitariam a derrota. Magnífico golo de Renteria (agora, sim, a subir degraus de excelência), estreia a marcar de Leone, fantástico movimento colectivo no terceiro golo de Luís Aguiar. Foi mesmo muito boa a produção da equipa de Jorge Jesus, que está com pé e meio nos oitavos, onde irá defrontar ou o PSG ou o Wolfsburgo - os franceses ganharam o jogo da primeira-mão por 2-0.

A única nota sombria foi ver um terço de estádio com público. 9406 espectadores, sendo que quase 2 mil eram belgas. São números ridículos, sem ofensa para quem ontem deu tudo no apoio ao Sp. Braga. Mas ficou claro que as inúmeras campanhas levadas a cabo pelo clube para seduzir o seu público esbarram, na hora da verdade, na indiferença. António Salvador ficou decepcionado e não há que ficar espantado. Os bracarenses queixam-se sistematicamente que a comunicação social dá pouca amplitude às proezas da equipa. Mas deviam, por uma vez, olhar para dentro e reflectir sobre o número: 9406 espectadores.
Enviar um comentário