quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Balboa nota



Acho que o Benfica fez mal em comprar Balboa. Devia ter investido os 4 milhões de euros em mim, proporcionando-me uma reforma antecipada num qualquer destino paradisíaco das Caraíbas. Em troca, comporia belas prosas sobre como vender Di Maria ao Real Madrid pelo dobro do preço que o argentino na realidade vale.

A sério, agora: até ontem, tinha uma ideia difusa acerca de Balboa. Percebia-se, pela parca utilização, que havia qualquer coisa de errada no rapaz. Em Guimarães descobriu-se porquê. Não sei se Balboa é um jogador fraco. Mas é seguramente um jogador fragilizado. Ataca mal, não sabe nem quer apoiar defensivamente o lateral, e ao contrário do que se disse e escreveu na altura da sua contratação, tecnicamente não é grande espingarda. Por momentos tive pena do Maxi Pereira, que 'levou' com o Desmarets e o Luciano, enquanto mais à frente Balboa procurava trevos de quatro folhas nas redondezas do banco do Vitória.

Foi o único erro de casting de Quique no triunfo sobre o V. Guimarães. Para quebrar o jejum de um mês sem ganhar, o espanhol fez seis alterações no onze e provavelmente algumas das apostas vão transitar para o jogo com o Sp. Braga, na Liga. Jogadores como Miguel Vítor, Katsouranis e Yebda justificam algo mais que o banco.

PS: Ainda bem que Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem, assistiu ao jogo no Estádio D. Afonso Henriques. Olegário Benquerença, o nosso mehor árbitro, assinou mais uma exibição notável. Como prometi há tempos não me alongar sobre os árbitros, fico a aguardar o veredicto do chefe dos juízes de futebol...

PS: Por falar em Balboa, fiz o levantamente mental dos milhões mal gastos pelos três grandes e nenhum deles se pode rir da desgraça alheia.
Enviar um comentário