sábado, 24 de janeiro de 2009

Acabou


Foto: Paulo Duarte/AP/Yahoo.com

Notas finais do Sp. Braga, 0 - FC Porto, 2

1 - Pensava que ia ser um jogo sem casos. Mas não foi. Há pelo menos uma grande penalidade a favor do Sp. Braga, por mão na área do Guarin (não sei se aquele toque do Helton ao Meyong também não daria castigo máximo). Tenho dúvidas sobre a posição de fora-de-jogo de Tomás Costa no lance que redundaria no terceiro golo do FC Porto. É pena tantos casos, porque o FC Porto em altura nenhuma precisou destes lapsos da equipa de arbitragem para ganhar.

2 - Muita gente a atacar não pressupõe mais oportunidades e maior volume ofensivo. Na segunda parte, o Sp. Braga perdeu fio de jogo e, na prática, só por uma vez conseguiu incomodar seriamente Helton, num cabeceamento de Orlando Sá.

3 - O FC Porto atacou bem e quase pela certa. Em termos contabilísticos, gozou de mais e melhores ocasiões. Marcou dois golos. Podia ter marcado outros dois, no mínimo. Jesualdo levou a melhor sobre Jesus.

4 - O Sp. Braga vai acabar a primeira volta sem um único ponto conquistado aos grandes. Cada jogo teve a sua história, como se sabe, mas nos três desafios não se pode dizer que os minhotos tenham sido bafejados pela sorte em matéria de arbitragem.

5 - Cissokho é fera. Pode melhorar no aspecto defensivo. Gostei dele a atacar. Boa entrada, também, de Tomás Costa.

6 - Era uma questão de coerência. António Salvador voltou a atacar a arbitragem. «Novamente roubados», protestou o presidente do Sp. Braga, no final do jogo.

Enviar um comentário