sábado, 6 de dezembro de 2008

Pequena chama



Contei 30 adeptos no treino do Sporting de Braga, a seguir a mais uma passagem da equipa aos 16-avos-de-final da Taça UEFA. A sessão arrancou às 18.15 horas, durou uma hora, mas o movimento de massas que eu julgava poder ser significativo resumiu-se a essas três dezenas de almas dispersas num estádio imenso. Não sei se é muito ou pouco - os que lá foram serão seguramente de uma fidelidade à prova de bala e o calor humano que levaram sempre deu para aquecer o coração de jogadores e equipa técnica.

Vi, apesar disso, uma Braga feliz e orgulhosa da sua equipa. Os jornais voaram e todas as conversas de café convergiam no jogo de Heerenveen. Para a próxima segunda-feira está programada uma excursão de comboio até à Trofa, para o jogo com o Trofense. A festa de Heerenveen é uma chama pequena e frágil, mas que ainda não se extinguiu.
Enviar um comentário