terça-feira, 18 de novembro de 2008

Orlando «Magic»



Não assisti ao jogo dos sub-21, porque este maldito frio traz com ele viroses e problemas mil para quem é pai de dois filhotes cujo organismo ainda procura defesas. Mas sei, pelos inúmeros telefonemas que recebi, que Orlando Sá brilhou, ao assinar um hat-trick. Vi os golos no resumo televisivo. Em grande! O rapaz tem imenso valor. Este ano Jorge Jesus acolheu-o no plantel principal, depois de na temporada anterior ter sido cedido ao Maria da Fonte, na altura a militar na II Divisão.

Pela turma da Póvoa de Lanhoso, apontou 9 golos em 26 jogos. No Braga, jogou 6 minutos na Taça Intertoto, mas foi convocado para muitos dos jogos da equipa. É um bom avançado, bem constituído (1,88 metros) um forte jogo de cabeça e com razoável mobilidade. Ultimamente, tem agradado tanto a Jesus que Linz ficou temporariamente para trás nas primeiras opções (não foi só por isso, como se sabe, mas Orlando Sá fez pela vida).

O brilho conquistado nos sub-21 pode ser importante na sua emancipação em Braga. Se não for vendido antes, porque com António Salvador nunca se sabe. Mas há que dar tempo ao tempo: Orlando ainda tem muitas escadas para subir até atingir um plano de excelência. A mesmo ideia aplica-se a Palmeira, jovem central que o Sp. Braga contratou ao Diogo Cão. É mais um diamante em estado bruto.
Enviar um comentário