sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Ainda há justiça!


Legenda: Cetáceo candidato a mascote do V. Setúbal rodeado das suas assessoras

Leio em A BOLA que a comissão de gestão do V. Setúbal decidiu suspender a votação online para a escolha da nova mascote do clube, por considerar que o processo foi «desvirtuado». Claro que foi. Já aqui o tínhamos denunciado: o choco foi o único que respeitou as orientações democráticas do sufrágio.

Este blogue sabe que antes de se lançar na corrida a símbolo do clube sadino, o Golfinho passou uma temporada num conhecido aquário de Pyongyang, sorvendo ensinamentos do seu grande mestre espiritual, Kim Jong- il. Mais tarde, foi visto a caçar sardinhas na costa de Mianmar, aproveitando as correntes marítimas para fazer um périplo pela Venezuela, onde se encontrou secretamente com Hugo Chavez. Já em Portugal, recebeu das mãos de José Sócrates o computador Magalhães, com o qual terá inquinado o processo eleitoral em curso no emblema vitoriano ao conseguir 30 mil votações em três dias.


Enquanto isso, o Choco fazia uma campanha honesta, mesa a mesa, recolhendo as simpatias dos setubalenses, muitas vezes derramando lágrimas de tinta em nome de um único ideal: servir dignamente o grande Vitória. O Choco não é bonito, mas veste a camisola. O Choco nunca ri, mas é um tipo às direitas. Não tarda muito, o Choco vai pegar numa caçadeira de canos serrados e criar uma nova modalidade: Pesca ao Golfinho no Estuário do Sado Com Apoio de Balas Perfurantes (PGESCABP). Fica o aviso, ò Delfim.
Enviar um comentário