segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Quase um PenafielGate




O Penafiel confirmou na Luz aquilo que escrevi no post anterior: há trabalho bem feito nos escalões ditos amadores. O Penafiel, refira-se, é um hino ao futebol de formação. Muitos dos jogadores que fizeram tremer as bases milionárias do Benfica saíram das camadas jovens, casos de Dias, Pedro Moreira (grande lateral, votado ao abandono pelos primodivisionários), Vítor (que andou por outros clubes antes de regressar às origens), Ferreira, entre outros.

Foi uma noite penosa para um Benfica com tiques de aristocrata, incapaz de se libertar da teia que montou e emboscado por um comando de elite pronto a morrer em campo, se fosse preciso. Venceu nas grandes penalidades, onde nem sempre a sorte protege o mais audaz.

Entretanto, e falando de segundas linhas, Balboa terá sido a melhor venda do Real Madrid, este ano. Quatro milhões foi muito dinheiro por um jogador que não dá mostras de ter valor suficiente para jogar num clube da dimensão dos encarnados. Pode ser que desminta tudo e todos nos próximos meses. Mas não se vê jeito disso acontecer, a avaliar pelas poucas oportunidades que Quique lhe tem dado - e com toda a razão, embora tenha sido o treinador a assinar por baixo a contratação do extremo.

Gostei de Moreira. Acho que é um profissional dedicado, que não merece cair no esquecimento. Também Makukula deu o litro, apesar de não ter marcado e de até de ter sido perdulário nalguns lances soltos do jogo. Mas olhando ao facto de não ter ritmo competitivo, perdoa-se-lhe a falta de pontaria.
Enviar um comentário