segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Muito Braga para pouco Vitória



O derbi minhoto acabou com um empate a zero bolas, mas houve ameaça de golo, sobretudo da parte do Sp. Braga, que dominou amplamente o encontro no que a oportunidades diz respeito. O V. Guimarães teve mais posse de bola, mas foi uma supremacia ilusória e que não se traduziu em ocasiões para bater Eduardo. A noite foi de três protagonistas: Alan, o melhor do Sp. Braga, arrancando exibição de raiva num palco que se fartou de o assobiar; Nílson, que salvou os conquistadores da derrota; e, finalmente, Renteria, que por sua conta falhou quatro golos feitos. O colombiano é um jogador destemido, rápido, imprevisível, no entanto revela muita ansiedade na área e precisa rapidamente de um golo para ultrapassar o trauma.

Entretanto, notou-se a falta de Linz. Não é ser mauzinho, mas ter o austríaco na bancada é um luxo mesmo num Sp. Braga repleto de soluções. Não é um jogador tão rápido como Renteria, mas é um finalizador e um avançado astuto a fugir das marcações dos centrais. Ontem, em três oportunidades teria concretizado seguramente uma. Mas há que reconhecer que a disciplina está acima de tudo e, neste contexto, Linz terá aprendido a lição.
Enviar um comentário