quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Eram dez? Pareciam mais...



Há que enaltecer os notáveis poderes de previsão de Carlos Queirós: tinha razão quando afirmou que esta Albânia era favorita a dar cabo dos planos de um dos candidatos. Ninguém pensava é que seria Portugal. Muito menos eu, que nem nos meus piores pesadelos pensei escrever um post acerca do empate em Braga. Empate? Se calhar esta Albânia é tão candidata como Portugal: afinal, roubou um ponto à (para já) décima melhor selecção do Mundo.

Portugal é grande a escrever capítulos negros da sua história futebolística. Não se limitou a empatar com a Albânia - empatou com uma Albânia reduzida a 10 unidades a partir dos 40 minutos de jogo. É obra. Obra desenganada. Explicações? Não há. Pelo menos à TVI não houve, porque nenhum responsável da Selecção Nacional foi capaz de ir à zona de entrevistas enfrentar parte do País. Típico.


Gilberto Madail saiu da tribuna a sete minutos do final do jogo, aparentemente desgastado. Um dia, João Loureiro teve uma saída assim do Bessa e toda a gente lhe caiu em cima . Espero que o presidente da FPF não venha agora dizer que foi à casa de banho e que no regresso se perdeu.
Enviar um comentário