sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Verdade ou consequência?



Uma rápida leitura pelos jornais de hoje e concluo (sem surpresa) que não se pode ser sincero no futebol. De acordo com alguns analista, Sidnei, central do Benfica, devia ter sido menos ingénuo e mais hipócrita na abordagem que fez à polémica lançada pelo Benfica a propósito das imagens que mostram uma alegada agressão de Rodriguez a Nuno Gomes. Imagens essas captadas por um sistema interno (denominado LORD) de que Sidnei nunca deve ter ouvido falar.

O problema central dos encarnados é mesmo esse: comunicação. Um clube bem organizado nesse domínio alertaria o jogador para a armadilha e anteciparia a jogada, cortando-a discretamente. Sidnei foi sozinho ao lance e sem intenção de cometer falta. Agora é alvo de um sumaríssimo mediático por ter fragilizado a estratégia (?) encarnada. Verdade ou consequência?

3 comentários:

Portuense-Portista disse...

A mim deu-me vontade de rir o destaque que o Record deu às declarações de Sidnei, por simplesmente não estarem habituados a este tipo de sinceridade nos jogadores. E nem é só no Benfica, qualquer jogador toma partido pelo seu clube por mais absurda que seja a situação. Neste caso admiro a honestidade do brasileiro.

Não concordo tanto na sua análise, pois aquilo pareceu-me mais provocação de parte a parte, mas seja como for nunca caso para sumarissimo e como alguns dizem "agressão violenta".

Uma última coisa, é a primeira vez que visito este blog, graças ao Artte do Futebol, e devo dizer que mereceu todo o destaque e olhe que não fica nada atrás :)

Continuação de bom trabalho,
Abraços.

Anónimo disse...

Não deixas de ter razão, mas eu prefiro um clube que dê liberdade aos jogadores para dizer o que realmente pensam, em vez da cassete repetitiva com que somos brindados diariamente.



É também verdade que foi um lance normal de jogo, mas que tem punição, como qualquer agressão ou tentativa de agressão.

pascoal sousa disse...

Não condeno os jogadores por dizerem a verdade. Aliás, é cada vez uma situação mais rara no nosso futebol. Mas a partir desse momento ninguém pode atirar o Sidnei às feras só porque foi sincero.

Obrigado portuense-portista pela visita e pelas palavras de incentivo. Um bem-haja ao agent smith, meu companheiro no Hattrick