quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Vais pagá-las!



Nos últimos tempos ando muito atento às revistas cor-de-rosa. Procuro nelas o conforto que não encontro nos meus sonhos de silly season em que o futebol transborda de rumores e nos invade o pensamento com homens. Repelente! Não me interpretem mal: estou de bem com a vida, mas desde que regressei de férias, há dois dias, para me embrenhar a fundo no universo fantástico do futebol bracarense, que um tal de Renteria anda a fintar nos confins da minha alma, perturbando o sono do justo - eu - e ameaçando marcar um golo que nunca chega a ser festejado. Assina, raios te partam!

Vamos lá ver: despedi-me há duas semanas e meia tendo como certeza absoluta que o colombiano ia para Braga. Pensei: quando regressar, el chaval estará a treinar descansadinho, a ouvir bocas sobre o narcotráfico e de como é boa a Chakira (recado para a minha mulher: é o que me dizem, não a conheço) e a sorver os raios de calor de um radioso sol minhoto, com a bênção papal e o abraço paternal de Jesus. Infelizmente, nem todas as notícias correm ao ritmo da subida dos combustíveis. Volto à mesa de trabalho e o Renteria ainda não foi beber um copo ao «Sardinha Biba» nem rezar um «Pai Nosso» ao Bom Jesus. Foi ao AXA mas voltou ao FC Porto, onde não jogará. Como odeio novelas! Não consta que os colombianos façam novelas tão boas como os brasileiros ou mexicanos.

Regresso às revistas cor-de-rosa: será que o Renteria tem mulher? Sempre é uma imagem mais prometedora. Se tem, a Caras e a VIP estão distraídas: nem uma linha, nem a porcaria de uma foto desfocada. Na TV Guia, nada. Tento a Crónica Feminina. Já não existe?! Não importa, parece que no mundo da bola só o Cristiano Ronaldo tem gajas à fartazana. Eis o que eu acho: o Renteria é tão bom moço como o Ronaldo, portanto terá mísseis de gajas. Inventou a história do visto para chegar atrasado de propósito e lixar-me o meu regresso às lides. Maldito sejas, meu: conseguiste!

Enviar um comentário