domingo, 24 de agosto de 2008

Aquela máquina




Acabo de regressar da Mata Real, onde o Sporting Braga deslizou calmamente nas asas de uma vitória que nunca esteve em causa. Fraquinho este Paços de Ferreira, a confirmar as previsões pessimistas que recebi nas últimas duas semanas de companheiros que seguem o quotidiano dos «castores». O Sporting Braga, esse, é aquela máquina: cinco jogos, cinco vitórias, 12 golos marcados e nenhum sofrido.

Os minhotos são uma equipa que oferece também momentos entusiasmantes de futebol, em especial nas segundas partes dos desafios. Mas do que eu gosto mesmo na equipa de Jorge Jesus é a organização, a coerência dos movimentos, a procura constante pela posse da bola e o sentido de entreajuda de um colectivo harmonioso e no qual nenhum detalhe é desprezado.

PS: 1400 adeptos bracarenses na Mata Real. É significativo para o que tem sido o movimento das massas nos últimos anos. Acho que quem segue o Sporting Braga pressente que esta pode ser uma época especial
Enviar um comentário