quinta-feira, 19 de junho de 2008

Foi bom enquanto durou


Terminou a caminhada de Portugal no Europeu. A derrota frente à Alemanha mergulhou o País num profundo sentimento de tristeza, só atenuado pelo facto (indesmentível) de a selecção nacional ter feito o melhor que pôde frente a um adversário que foi inteligente na forma como explorou as fragilidades de Portugal em determinados aspectos do jogo. É verdade que o terceiro golo alemão está ferido de ilegalidade, dado que Ballack cometeu falta sobre Paulo Ferreira que lhe permitiu ganhar posição para o cabeceamento fatal. No entanto, o resto, e mesmo essa jogada, revelou aquilo que secretamente todo o adepto luso sentia e sabia: Portugal tem dificuldades no jogo aéreo e arriscava-se a pagar preço elevado por essa fraqueza. A somar a esse dado incontornável, outros detalhes não menos desprezíveis: dificilmente se pode aspirar a ser campeão europeu sem um lateral esquerdo de raiz, com a agravante de na partida com a Alemanha Bosingwa, na direita, ter feito um jogo desastroso; não se pode sonhar com títulos tendo um guarda-redes muito bom a defender livres e penalties, mas muito mau a sair aos cruzamentos - nesse capítulo não vejo que o futuro nos reserve grandes soluções; por fim, para se ser campeão europeu nao basta ter um excelente meio-campo, que temos, e magníficos extremos: é necessário possuir um ou mais «matadores». Nuno Gomes até fez um bom Europeu, mas é preciso mais. De qualquer modo, Portugal saiu de cabeça erguida e com a honra intacta e há que agradecer aos 23 que nos representaram, bem como à equipa técnica chefiada por Scolari, o empenho e a ambição que levaram ao Europeu.Portugal joga um futebol vistoso e bonito e isso também nos alegra, apesar de a eficácia falar sempre mais alto. E aí, Ballack, Podolski, Klose e especialmente Schweinsteiger deram uma lição de pragmatismo.


PORTUGAL 2 X 3 ALEMANHA
Local: Estádio St Jakob Park, em Basiléia (Suíça)

Data: 19 de junho de 2008, quinta-feira

Árbitro: Peter Fröjdfeldt (Suécia) Assistentes: Stefan Wittberg e Henrik Andrén (ambos da Suécia)
Cartões Amarelos: Pepe, Petit, Helder Postiga (Portugal); Friedrich e Lahm (Alemanha)
Golos: PORTUGAL: Cristiano Ronaldo, aos 40 minutos do primeiro tempo e Helder Postiga, aos 41 do segundo tempo; ALEMANHA: Schweinsteiger, aos 22 minutos do primeiro tempo, Klose, aos 26 e Ballack, aos 16 da etapa final
PORTUGAL: Ricardo; Bosingwa, Pepe, Ricardo Carvalho e Paulo Ferreira; Petit (Helder Postiga), João Moutinho (Raul Meireles), Cristiano Ronaldo, Deco e Simão; Nuno Gomes (Nani)Técnico: Luiz Felipe Scolari
ALEMANHA: Lehmann; Friedrich, Metzelder, Mertesacker e Lahm; Hitzlsperger (Borowski), Frings, Schweinsteiger (Fritz) e Ballack; Podolski e Klose (Jansen)
Técnico: Joachim Löw
Enviar um comentário