domingo, 16 de dezembro de 2007

O Golo 2000 de Vandinho


Vandinho marcou, em Paços de Ferreira, o golo 2000 do Sp. Braga no primeiro escalão. A proeza passou-lhe um pouco ao lado: mais do que ficar eternamente ligado à história do clube pelo feito alcançado, interessava ao brasileiro afastar os demónios do passado que ameaçavam enssombrar-lhe o presente. Com uma folha de serviços imaculada, Vandinho caiu na armadilha mediática e deixou-se levar pelos sentimentos ao ficar de fora dos convocados para o jogo da Taça UEFA, com o Aris. Disparou forte em direcção a Manuel Machado para, três dias depois, pedir desculpas públicas. O golo na Mata Real foi o pretexto perfeito para colocar uma pedra sobre o assunto. Quem conhece o médio (e eu conheço-o razoavelmente bem) sabe que é uma alma bondosa um profissional dedicado à causa. Como qualquer bom jogador quer estar sempre em acção. É legítimo, desde que se respeite quem tem a ingrata missão de liderar e escolher. Com mais três anos e meio de contrato com o Sp. Braga, Vandinho estabilizou as emoções, tornou-se novamente no jogador frio e calculista que arruma as ideias do meio-campo e dá um toque de classe às acções defensivas. Noutro enquadramento, seria um jogador para outros voos. Mas como chegou a Portugal para representar o modesto Rio Ave, a escalada foi lenta e não contemplou uma chegada ao topo onde habitam os três grande lusos. Sorte a do Sp. Braga...

Nome: Valderson Valter Almeida (Vandinho)
Data nascimento: 1978 / 01 / 15
Nacionalidade: Brasil
Trajecto: Guarani (2000), Santa Cruz Recife (2000/2001), Grémio Inhumense (2002), Rio Ave (2002/2004) e Sp. Braga (desde 2004/2005)
Enviar um comentário