sexta-feira, 19 de outubro de 2007

NARANJITO



Já o escrevi noutro blogue e reafirmo-o hoje: para mim não houve mascote do Campeonato Mundial tão bem conseguida como o Naranjito. Tinha 10 anos quando a Espanha organizou o Mundial, um sucesso tremendo num país que na altura (pasme-se!) tinha um nível de vida inferior ao português. Ainda estão bem frescas na minha memória as peregrinações dominicais a Tui para ir comprar carne e rebuçados. Compensava. O escudo era mais forte que a peseta, embora, do ponto de vista social, as diferenças fossem menos vincadas.

Relativamente ao Naranjito: é a minha mascote preferida, é redondinha e suculenta e na altura em que foi lançado proporcionou momentos de puro prazer televisivo na forma de desenhos animados... bem animados. Nota sombria: nesse Mundial, tal como no da Alemanha, a Itália do incomparável Dino Zoff foi campeã. À semelhança de 2006, não era favorita nem jogava um futebol bonito, mas um grande guarda-redes e a inspiração de um avançado (Paolo Rossi) suplantou a concorrência.

Enviar um comentário